cabeca.png

Como se dança um exagero? Pode um corpo ser multidão? Como se dançam os beijos não dados? Como se dançam as palavras não ditas? Como se dança um idioma extinto? A partir de um material autoficcional e também de estudos sobre o exagero e a monstruosidade, Mil Besos é uma performance de um corpo que tenta manter-se em pé com 5kg de papel craft na cabeça. Um corpo em busca de um estado de transbordamento. Mil Besos é parte de uma pesquisa que o artista brasileiro Gabriel Machado vem desenvolvendo, nos últimos 10 anos, sobre as transformações do corpo enquanto objeto virtual, a cibernética e a infiltração de tecnologias e recursos midiáticos no corpo humano. Low-tech e high-tech em busca do grotesco, do robótico, do inumano, do superhumano.

Entrar num processo de criação em arte é, de certa forma, desafiar-se a inventar outro mundo. Outros mundos. É um exercício de procurar espaço e tempo para poder destruir o espaço e o tempo. É aventura de produzir ficções outras em meio às ficções que chamamos, na vida cotidiana, de “realidade”. E faz tempo que criar, para mim, tem sido gradativamente desistir de ser humanx. De certo modo, acredito que a humanidade é um projeto que fracassou, e que novos projetos de existência estão por aí, vivos, disponíveis, em curso. Não é pessimismo, nem fatalismo. Pelo contrário: é potência de desejo, é apostar que podemos mais, podemos outra coisa. Pensando assim, criar é sempre morrer um pouco. Morrer, matar, mover.
Princesa Ricardo Marinelli - A BIZARRA QUE SOU EU, COM MIL BESOS, TOCA A EXAGERADA QUE é VOCÊ: poéticas do encontro em nome de um mundo para além do humano

Historico

Residências e processo criativo

2016 
Prêmio de Criação Coreográfica em Residência do Iberescena - Fundo de Ajuda às Artes cênicas Iberoamericanas 


- Espacio Labruc (Madri - Espanha). 
- Transborda - Mostra de Performance. Concentrado Água Viva. (Curitiba - Brasil). Edital Livre 2016 - Fundação Cultural de Curitiba.

2017 
 -  Nave - Centro de Creación en Residencia (Santiago - Chile). Convocatória Internacional de Artes Vivas. Oficina "Emaranhado". 

2018
Edital da Área Dança - Mostra Solar 2018 
- Casa Hoffmann - Centro de Estudo do Movimento (Curitiba - Brasil). 
- Aliança Francesa de Salvador (Salvador - Brasil). 
- A Reinvenção do Cabaré - Residência na Casa Selvática para Artistas Cabareteiros Iberoamericanos (Curitiba - Brasil). Programa Iberescena de apoio a Centros Iberoamericanos em Residência.

2019
Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura do Paraná 
- Festival de Curitiba - Teatro Universitário de Curitiba (Curitiba - Brasil)
- Casa Hoffmann - Centro de Estudo do Movimento (Curitiba - Brasil)
- FIDCU - Festival Internacional de Danza Contemporanea do Uruguay - Auditorio Nacional del SODRE, Dra. Adela Reta (Montevideo - Uruguay)
- Mostra Claudete Pereira Jorge - Teatro Novelas Curitibanas Claudete Pereira Jorge (Curitiba - Brasil)
- Mostra de Solos SESC Cadeião Cultural (Curitiba - Brasil)
- Centro Cultural Sistema Fiep (Curitiba - Brasil)

- 8ª Kinani - Plataforma Internacional de dança contemporânea de Maputo (Moçambique)

2020

Edital de Circulação Estadual, Nacional e internacional da Fundação Cultural de Curitiba

- FIDE - Festival Internacional de Danza Emergente (Buenos Aires - Argentina)

- 9º FACE - Festival de Artes Cênicas de Bauru (Bauru - Brasil)

Equipe

Conceito, criação/atuação e pesquisa:

Gabriel Machado

Interlocução coreográfica: Princesa Ricardo Marinelli
Interlocução dramatúrgica/cênica:Paula Lice

interlocução artística:Ricardo Nolasco

Interlocução poética:

Jussara Belchior
Iluminação/design de luz: 
Semy Monastier
Design sonoro/trilha original:

Jo Mistinguett

Figurino: Cali Ossani e Patricia Cipriano

Produção: Mari Paula